30 de agosto | 2021

Energia solar em galpões e condomínios logísticos e industriais pode ser alternativa para apagões

O aumento no consumo de energia elétrica no Brasil e maior período de estiagem enfrentado pela região sudeste propõem novas alternativas de geração de energia elétrica para grandes consumidores.

De acordo com reportagem publicada pelo Canal Rural, em junho deste ano, Brasil se divide entre pior seca e maior cheia dos últimos 100 anos. Entre outubro de 2020 e maio de 2021 a região norte registrou 509 milímetros de chuva acima do normal, enquanto na região sudeste entre dezembro de 2020 a maio de 2021, houve 400 milímetros de chuvas a menos que o normal.

Uma reportagem do jornal da USP aponta que nível de reservatórios abaixo do desejável gera ameaça de nova crise hídrica em 2022. Segundo a publicação, os reservatórios estão com nível menor do que em 2013, ano em que antecedeu a última crise hídrica no Brasil.

As principais fontes de geração de energia no Brasil, segundo dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), em 2021, pertencem a hidrelétricas com 72,7%, seguidos de térmicas a gás com 9,1% e eólica com 8,7%. A energia fotovoltaica aparece apenas como 1% do total de geração de energia no país. Em 2017, este segmento representava 0,1%, um aumento de 0,9% em 5 anos.

No primeiro semestre de 2021, de acordo com a CCEE, o Brasil consumiu 65.034MW de energia elétrica, sendo 7,6% a mais que o mesmo período de 2020, porém comparado ao primeiro semestre de 2019, período pré-pandemia, o aumento foi de apenas 1,7%.

Segundo a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica, a contratação livre de energia no primeiro semestre foi responsável consumir 21.954MW, um aumento de 19,2% comparado aos seis primeiros meses de 2020. Já em relação ao mesmo período de 2019, pré-pandemia, o aumento foi de 15,3%.

Com retorno das atividades econômicas, o aumento no consumo elétrico e a estiagem enfrentada, principalmente na região sudeste do Brasil, uma opção para o alto custo ou mesmo a falta de energia são fontes alternativas de geração de energia.

Além da compra de energia por mercado livre, onde o consumidor escolhe a origem e fornecedor da energia, uma opção sustentável, é a utilização painéis fotovoltaicos para geração da própria energia elétrica e consequentemente, auxiliando para evitar apagões e surpresas na conta de energia elétrica. Essa alternativa sustentável de energia tem conquistado o mercado de galpões e condomínios logísticos e industrial.

Dos empreendimentos administrados pela Retha, o grande destaque em energia sustentável, pertence ao condomínio logístico e industrial Icon Realty Cajamar, onde o projeto e gerenciamento de obras foram realizados pela Retha.

Neste empreendimento, além da estação de tratamento de efluentes e sistemas de reuso de água, foram instalados 4.200 painéis fotovoltaicos, que são capazes de gerar em paralelo com a concessionária e geradores a combustão 1,2MW com acionamento automático, de acordo com a necessidade do empreendimento.

Com a geração própria de energia, os condomínios e galpões tornam-se mais independentes energeticamente e diminuem os riscos ocasionados por fatores externos, como estiagem, apagões, aumento de bandeiras tarifárias, entre outros eventos adversos. Além disso, tornam-se mais preparados para demandas de veículos elétricos, outra tendência do mercado logística.

Para saber mais sobre notícias e informações referente ao mercado de galpões e condomínios logísticos e industriais, acompanhe @rethaimoveis nas redes sociais ou acesse www.retha.com.br